Posts com a Tag ‘folha do mate’

Para eternizar

quarta-feira, 29 de maio de 2013

No dia que a escola de samba Unidos das Vilas apresentou o samba-enredo para o Carnaval 2014, a Folha do Mate esteve presente para fazer uma entrega especial, que marca a participação do jornal como homenageado do Carnaval de rua 2013.

O diretor de Conteúdo, Sergio Klafke esteve no sábado, 25, no Centro de Eventos do Parque Municipal do Chimarrão, quando entregou à entidade carnavalesca um quadro com os ‘melhores momentos’ do desfile da Unidos, na Rua Grande.

Pronto para ser ‘pendurado’ na sede da Vila Freese, o quadro além do resumo fotográfico, traz a letra do samba-enredo que contou a história de 40 anos da Folha, os nomes dos destaques, da harmonia e da comissão organizadora. “Entreguei este quadro como fechamento com chave de ouro da parceria da Folha com a Unidos no Carnaval de 2013, que independente do resultado que os jurados apresentaram, atingiu o grande objetivo que era comemorar na Osvaldo Aranha os 40 anos da Folha do Mate, parceira da comunidade”, relatou Klafke.

No próximo ano a escola vai dirigir a homenagem ao saudoso José Schuh, que faleceu em agosto do ano passado. Empresário, Zé como era chamado, durante toda sua vida, além da dedicação junto à padaria da família, expressou seu amor ao tradicionalismo, sendo presença marcante nas diversas cavalgadas lideradas pelo CTG Erva-Mate, em busca das centelhas da Chama Crioula.

Letícia Wacholz

 leticia@folhadomate.com.br

Rainha da bateria, Débora Cristiane da Silva; Diretor de Harmonia, compositor e intérprete, Noredi Rodrigues e; o presidente da Unidos das Vilas e da Associação Vila Freese, Guiomar da Rosa (O Guita), receberam o quadro do diretor Sergio Klafke

Preservando a história

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Cada vez é maior a preocupação em preservar a história de empresas, famílias, entidades, de municípios. Em Venâncio Aires, por exemplo, temos o Museu e a própria Biblioteca Pública que acumulam acervos impagáveis.

 
Na prefeitura, não é diferente. Documentos, na maioria das vezes, de processos longos e burocráticos, se empilham em uma sala. Tudo foi guardado até hoje, sem preocupação com descarte correto pelo tempo de guarda, nem com um local apropriado para receber os arquivos.

 
Foi pensando nesse valor, que a partir deste ano, a prefeitura irá criar o arquivo público. O órgão contemplará não apenas uma nova organização, mas a reforma do local e a designação de um profissional arquivista para a função. Também já se pensa na  microfilmagem, um processo de captação da imagem por meio fotográfico ou eletrônico. Estima- se que um microfilme preservado em condições ambientais adequadas tenha a durabilidade média de 500 anos.

 
Convicta da sua importância cultural, social e histórica, a Folha do Mate, desde o ano passado, trabalha na digitalização total do acervo. Em breve, teremos desde a primeira edição, que circulou em 6 de outubro de 1972, disponibilizada para pesquisa de leitores, aqui na Folha. A digitalização se encaminha para a fase final e deve ser lançada em outubro, durante o aniversário de 41 anos do jornal. Serão mais de 80 mil páginas digitalizadas, que compreendem o período de 1972 a maio de 2004. A partir daí, a Folha passou a contar com sistema digitalizado.

 
São mais de 40 anos, mais de 4,4 mil edições repletas de informação e que juntas, contam a história de Venâncio Aires.

 

Letícia Wacholz
leticia@folhadomate.com.br

Digitalização do acervo da Folha vai permitir pesquisar desde a primeira edição, de 6 de outubro de 1972

Uma repórter ‘teen’ na redação

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Ana Carolina Becker, 17 anos, é a nova integrante da redação

O termo ‘teen’ na tradução direta ao português significa adolescente, no entanto, a palavra conhecida entre a galera, remete a algo novo, do mundo jovem. Esta palavra pode definir a nova integrante da redação da Folha do Mate.

Ana Carolina Becker, embora ainda jovem, já traz maturidade na fala e no comportamento. Tem carisma e muita vontade de aprender. Características de quem passou a pouco tempo pela Escola de Líderes de Venâncio Aires. A propósito, foi lá que o diretor da Folha do Mate, Sérgio Klafke, a encontrou e viu nela uma ‘futura comunicadora.’

Ela estreou como estagiária da redação na segunda-feira, 10, e vai atuar na equipe de reportagem do jornal. No peito, já exibe seu crachá que estampa a função de repórter.

Estudante do terceiro ano do ensino médio da escola Cônego Albino Juchem, a jovem, de 17 anos, se prepara para a formatura, que acontece no sábado, 15. Logo depois, o desafio será encarar o vestibular para Jornalismo, na Univates, de Lajeado.

Perguntei a ela o porquê do Jornalismo e ela me disse que sempre se deu bem com os textos da escola, além disso, gosta da área “porque lida com as pessoas”.

Para ela, essa semana está sendo de muitas descobertas. Também pudera, este é seu primeiro emprego e ela me disse que nunca se imaginou trabalhando em um jornal.

Ana, pode contar com a gente. Estamos aqui para te passar algumas noções básicas da profissão. Logo, logo você vai ver que lead, calhau, pauta, deadline, fonte, retranca, antetítulo, subtítulo, manchete, colunas, caracteres, legenda, aspas, box, cartola, créditos, não são coisas do outro mundo. Além disso, vai ver o quanto a vida acadêmica e profissional, juntas, só acrescentam.

Seja bem-vinda foquinha!
Obs.: Foquinha é o termo utilizado para chamar os repórteres que estão começando na área.

A foquinha da redação já está se inteirando do processo de produção da Folha

 Letícia Wacholz
leticia@folhadomate.com.br

Venâncio sedia 10° edição do concurso Icom

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Venâncio Aires vai sediar no próximo fim de semana, 24, a 10ª edição do concurso Icom de Jornalismo Comunitário ‘Despontando Talentos’.

Profissionais de comunicação de oito jornais de diferentes regiões do estado estarão na Capital do Chimarrão para conferir a premiação dos melhores trabalhos. O evento de premiação acontece anualmente na cidade sede do jornal onde atua o presidente do Icom, que neste ano é o diretor da Folha do Mate, Sérgio Klafke. Ano que também brinda os 40 anos da empresa.

Além da Folha, os jornais Arauto (Vera Cruz), Eco Regional (Arvorezinha), O Alto Taquari (Arroio do Meio), O Farroupilha (Farroupilha), O Florense (Flores da Cunha), Primeira Hora (Bom Princípio) e Tribuna Popular (Sinimbu) disputarão a classificação em seis categorias que serão premiadas na noite: reportagem, fotografia, anúncio, planejamento gráfico, projeto comunitário e cadernos especiais. Os vencedores serão certificados e ainda receberão premiação em dinheiro. Os trabalhos passaram por uma criteriosa avaliação de professores da Unisc, Univates, UCS, Feevale e Unisinos.

Para deixar tudo pronto para o evento, a equipe da Folha trabalha na organização de todos os detalhes. Para a noite, um baile com a temática anos 70 – fazendo referência a década de fundação do jornal de Venâncio Aires – promete badalar as dependências da Sociedade Olímpica Venâncio Aires (Sova).

Colegas comunicadores, aguardamos vocês. Até sábado!

Letícia Wacholz

leticia@folhadomate.com.br

Em clima de Formaturas

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

O mês de novembro já chegou e, além do clima pré-festas de fim de ano, traz consigo também os preparativos para as festas de formatura. No mês de dezembro, é a vez das celebrações de conclusão do Ensino Médio; nos meses de janeiro, fevereiro e março, são as colações de grau do Ensino Superior que ganham espaço. Justamente por ser uma temporada pré-festas, a Folha do Mate publica, tradicionalmente, o caderno Festas e Formaturas, o qual aborda histórias de formandos e todos os itens que fazem parte deste evento, como buffet, decoração, salão para recepção, vestuário, entre outros.

Na tarde desta quarta-feira, o destaque foi justamente para os trajes usados pelos formandos. Os modelos Litcheli Jaeger, Juliana Böhm e Júlio Nascimento encararam o calorão de mais de 30º para fazerem as fotos de um editorial de moda. Vestindo roupas da loja Fape Confecções e da Bellíssima Noivas e Festas, eles posaram para as lentes do fotógrafo Cristian Frantz. A produção das meninas foi do Salão Bellezaria e os ambientes da Sova serviram como locação.

Ainda falando do calor, é uma grande missão para os modelos fotografar com vestidos longos e ternos, sempre sob a forte luz exigida pela fotografia. Esse aspecto, no entanto, dá o tom de veracidade ao material, afinal, formandos e convidados não terão que enfrentar as altas temperaturas nos dias quentes que farão nos próximos meses?

O que podemos adiantar é que o resultado das fotos ficou excelente! Agora, é só esperar pela publicação do material, que ocorre no dia 17 de novembro. 

Ana Flávia Hantt

anaflavia@folhadomate.com.br

Modelos e fotógrafo enfrentaram o calorão da tarde de quarta-feira

Zé Letrinha: personagem exclusivo do Folheando

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Um jornal com o sonho de virar menino e salvar o mundo. Assim é a história da peça de teatro ‘Zé Letrinha: Coração de papel’. Interpretada por Geison Aquino, coordenador de cultura do Sesc Venâncio Aires, somente os estudantes e escolas envolvidas com o projeto da Folha do Mate, Folheando-Incentivo à leitura em sala de aula, têm acesso ao espetáculo, que tornou-se exclusivo da proposta.

O Sesc é parceiro dos projetos sociais da Folha do Mate desde 2007, quando a ação ainda era denominada de Folha Bairros. O Sesc era e ainda é o responsável pelos brinquedos no dia dos eventos. Em 2010, a peça de teatro estreou na Escola Municipal de Ensino Fundamental Benno Breunig para em torno de cem alunos do ensino fundamental.

Nos últimos quatro anos, a Folha do Mate e o Sesc,através das oficinas disponibilizadas e dos brinquedos, contemplou de forma indireta 5,6 mil estudantes envolvendo de forma direta na sala de aula 465 alunos em 19 escolas públicas municipais e estaduais. Foram mais de 250 professores das redes públicas sensibilizados através de reuniões e de envolvimento na proposta.

A média calculada nas edições do Folha Cidadania – ação social que finaliza as ações do Folheando – é de benefício para mais de 12 mil pessoas. 

Jaqueline Caríssimi

Jaqueline@folhadomate.com.br

Depois da peça, Geison dá uma pausa para fotografar com os estudantes da escola de Vila Deodoro, que assistiu a peça na última quinta-feira

A história dos vereadores eleitos

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Uma das principais alegrias de minha profissão – repórter – é ouvir das pessoas, suas histórias. E esta experiência se tem no dia a dia da profissão, de acordo como as pautas vão surgindo.

Passadas as eleições, o desafio está sendo colocar no papel a história de vida dos vereadores eleitos. Serão, no total, 15 histórias contadas nas páginas da Folha do Mate. Uma em cada edição.

Quando foi proposto na redação que sairia uma matéria para cada eleito, queria que fosse uma pauta diferente. Que não falasse somente do que pretendem fazer e como irão atuar no Legislativo. Queria algo que falasse e mostrasse muito mais do que cargos, funções e uniformes. Foi então que pensei em contar a vida deles e mostrar um pouco além do que o eleitor e a população já sabe sobre ‘os eleitos’.

E assim se deu um formato que será seguido até o último entrevistado da série. Claro, alguns expõe mais detalhes do que outros, mas para mim fica sempre o mesmo compromisso: mostrar quem são os vereadores, de onde vieram, o que passaram, como eram quando crianças e jovens, como pensam e como se tornaram vereadores. Além disso, orientada pelo editor Caco Villanova, pensamos em fazer as entrevistas em ambientes que os identifiquem. E assim está sendo. A entrevista do Dr. Jarbas foi no posto de saúde, do advogado Eduardo, no seu escritório; do secretário petista, Cândido, na sede do PT, com o Dr. Vilson, no consultório; com o agricultor Celso, na sua casa, na Taquari Mirim; da assistente social Ana Cláudia, na secretaria.

Durante as entrevistas – que demoram cerca de 40 minutos a uma hora – eles voltam ao passado e eu, repórter, ganho a oportunidade de ouvir emocionantes relatos de vida. Superações, perdas, ganhos, fatos engraçados, tristes, comoventes. Histórias que se fossem descritas precisariam muito mais do que as cerca de 60 linhas que formam o texto que chega ao leitor.

O mais desafiador para mim, enquanto profissional, é ‘tirar’ de cada um, detalhes que garantem o ‘tom’ e a essência do que depois vou contar a vocês. E para isso, levo eles, muitas vezes, a darem risadas e até a se emocionarem, chorarem. Ou simplesmente percebo um brilho no olhos.

Mas o mais gratificante de tudo é o retorno. Deles, que me dão um ‘muito obrigado’, agradecem ou que depois me encontram na rua e me dirigem um aperto de mão. E, especialmente, dos leitores, que acompanham e mostraram que assim como eu, também gostam de ouvir ou ler, boas histórias.

 Letícia Wacholz
leticia@folhadomate.com.br

Por trás das ‘câmeras’

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Há seis meses trabalhando na Folha do Mate, nenhuma experiência na área política e pouco conhecimento sobre as estradas e comunidades do interior venâncio-airense, acompanhada de outra novata, Mahara de Brito, nos aventuramos em alguns distritos afim de conseguirmos ‘cases’ para a edição extra do jornal.

Cerca de 7 horas, pausa para o almoço e atualização do site, percorremos caminhos que de desconhecidos passaram a ser conhecidos. Digo isso porque na parte da manhã passamos por Linha Cecília, além de outras localidades, e na tarde por Vila Deodoro. Na volta da ida para o distrito mais distante, Deodoro, ao invés de voltarmos pelo mesmo caminho, ERS 422, nos perdemos e fomos parar em Cecília novamente. “Conheço essa escola”, afirma Mahara assustada ao avistar o prédio do colégio 25 de Julho.

Mesmo que tenha sido um dia exaustivo por causa do calor, essa experiência nos proporcionou grandes momentos e descobertas. Assim como nós, outros repórteres tiveram curiosos bastidores, como estar no local certo e na hora certa. Pois, a repórter Carolina Schmidt, sem planejar, presenciou a chegada inesperada do prefeito Airton Artus e vice-prefeito Giovane Wickert no Grêmio Recreativo Sete de Setembro, para o discurso da vitória. Enfim, como diria meu querido professor Hélio Etges, grande mestre, “o lugar de repórter é na rua”.

O resultado da ‘maratona’ de ontem, pode ser apreciado na edição extra de hoje, onde consta informações sobre as eleições do município e da região.

Giuliane da Silva

giuliane@folhadomate.com.br

 

Como diria o professor Hélio Etges, “o lugar de repórter é na rua”

 

Uma medida contra o sedentarismo

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Na manhã desta quarta-feira, os colaboradores da Folha do Mate iniciaram a rotina de trabalho de uma forma diferente. Todos foram convidados para participar de um café, no qual foi apresentada a segunda etapa do Desafio 40, uma campanha interna que incentiva a qualidade de vida. A partir da próxima semana, profissionais da Clínica Status passarão a desenvolver, duas vezes por semana, ginástica laboral.

Mais do que promover uma pausa na rotina e prevenir lesões por esforço repetitivo, essa atividade visa incentivar a prática de exercícios físicos. Sabe-se hoje que o sedentarismo é considerado uma epidemia, já que várias doenças crônicas estão associadas a ele. Doença cardiovascular, doença coronariana, diabetes tipo 2, hipertensão arterial, câncer de colo, câncer de pulmão, câncer de mama e osteoporose aparecem com mais frequência em quem não ‘mexe o corpo’ de forma regular.

E como a principal desculpa da maioria das pessoas é a ‘falta de tempo’, a Folha do Mate se propõe a encaixar a atividade no dia a dia dos colaboradores. Quem sabe, a partir daí, muitos não se motivem a incluir caminhadas, pedaladas ou musculação no cotidiano?

Como organizadora do Desafio 40 na empresa, torço que a ginástica laboral traga muitos benefícios para os colegas. Sei que cada um tem as suas atividades diárias e, muitas vezes, filhos, estudos e outros compromissos fazem com que os exercícios sejam adiados. Mas como praticante assídua de corrida e pilates, gostaria que todos descobrissem os benefícios que a prática física traz. Maior disposição e resistência são apenas dois deles; há muitos outros para cada um descobrir!

Torçam por nós!

Ana Flávia Hantt

anaflavia@folhadomate.com.br

Bruno Bueno, da Clínica Status, explicou a nova atividade

 

Encontro para rever amigos

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Como acontece há mais de dez anos, as equipes da Folha do Mate e Gazeta do Sul realizam encontros para jogar futebol e confraternizar.

No sábado, a Folha participou da inauguração de uma quadra ‘indoor’ no Campo do Eti, em Linha Santa Cruz. Uma partida de futebol pela manhã e que terminou com churrasco e muitas histórias. A descontração e a amizade sempre foi característica do evento e a  integração marca a parceria das duas empresas que há mais de 20 anos. E que promete ir longe.

Alvaro Pegoraro

alvaro@folhadomate.com.br

Integração é a marca do encontro em que a Folha participa há 20 anos